Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2018
Há onze anos atrás alguém que mal sabia desenhar já havia me desenhado assim! É claro que eu não gostei. Mas pelo jeito até hoje tal desenho insiste em me perseguir.
Já ouvi falar em marido de aluguel mas isso não me serve , será que não existe esposa de aluguel dessas bem valentes que caçam baratas até encontrá-las e enfim exterminá-las?
Em qual camada atmosférica ou da crosta terrestre ainda é possível encontrar seres humanos com vida neste imenso mundo? Enquanto uns estão sempre voando bem alto, outros ficam voando tão baixo que só a sete palmos de terra é possível encontrá-los.

Victor Hugo - Os Miseráveis

A verdadeira divisão humana é esta: os iluminados e os tenebrosos. Diminuir o número dos tenebrosos e aumentar o dos iluminados, eis o fim. É por isso que nós gritamos: ensino, ciência! Aprender a ler, é alumiar com fogo; toda a sílaba soletrada cintila. De resto, quem diz luz não diz, necessariamente, alegria. Também se sofre com a luz; em demasia queima. A chama é inimiga da asa. Queimar-se sem deixar de voar, é o prodígio do gênio.
Não que isso tenha se tornado uma lei, mas as vezes os erros e as dúvidas da inteligência desaparecem mais depressa que os erros do coração.
E hoje em dia vejo que até mesmo as formigas já recorrem a uma engenharia feita a base de açúcar. Por que também precisam de lares erguem castelos,porque também não se contentam com pouco espalham verdadeiros e invisíveis impérios por aí. Talvez porque não tenham pra onde fugir, talvez porque finalmente percebem o quanto é sempre difícil manipular essas arquiteturas humanas e colossais quase nunca duráveis. Sempre a base de terra, de pedra, de água, talvez lama ou nada além de um escorregadio barro viscoso aonde vez ou outra alguém acaba enfiando o pé. Acho que quando tudo está se esvaindo e desmoronando de forma invisível aos nossos olhos, acho que até mesmo as formigas aprendem a agir rápido, tão veloz e de forma apressada que sequer precisam pensar se possuem (como nós) habilidade pra tanto ou não...
Talvez o grande êxito do artista viva naquele indeterminável momento aonde sua própria obra finalmente alcança a compreensão e altura de si.
Em um mundo que pertence aos insetos pessoa alguma dedicada a escrever lembra de mencionar no seu livro o inseto que rouba o precioso sangue que tem.
...) enfrentei pela primeira vez o meu ser natural enquanto decorriam os meus (...) anos. Descobri que a minha obsessão de que cada coisa estivesse no seu lugar, cada assunto no seu tempo, cada palavra no seu estilo, não era o prêmio merecido de uma mente ordenada mas, pelo contrário, um sistema completo de simulação inventado por mim para ocultar a desordem da minha natureza. Descobri que nunca fui disciplinado por virtude, mas como reação contra a minha negligência; que fiz questão de parecer generoso para encobrir a minha mesquinhez, que só passei por prudente por ser pessimista, que fui conciliador por não querer sucumbir às minhas cóleras reprimidas, que só fui pontual para que nunca soubessem que pouco me importava o tempo alheio. Descobri, por fim, que o amor nunca passou de um estado de alma mas que apesar e além disso também foi um dos mais belos signos de todo Zodíaco. Gabriel García Marquez - Memória das Minhas Putas Tristes